RÁDIO AMBRÓSIO PUBLICIDADES

blog

blog

terça-feira, 13 de junho de 2017

Cearense preso teria ligação com roubo no TO


Foram encontrados um caminhão e duas caminhonetes abandonados, em um matagal. Em um dos veículos estavam acondicionados 68Kg de dinamites

Cerca de R$ 5 milhões em espécie foram encontrados, em outro veículo, pelos policias que diligenciavam, em busca do bando que atacou a agência bancária
Membro da 'Quadrilha dos Pipoca', um dos principais grupos criminosos especializados em ataques a bancos do Ceará, Elineudo Oliveira Silva, o 'Neudo Pipoca', 45, foi preso pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), no último domingo (11). A abordagem se deu em uma fiscalização de rotina, no Km-663 da BR-153, município de Gurupi, no Estado do Tocantins. Horas depois, um bando explodiu o Banco do Brasil da cidade, fez reféns e fugiu com mais de R$ 5 milhões. A Polícia investiga se o cearense tem ligação com o caso.
De acordo com a assessoria de comunicação da PRF, 'Neudo Pipoca' transitava em um veículo MMC/L200 Triton, que foi parado pelos policiais, por volta de 3h15. Ao verificar o nome dos três ocupantes, a Polícia constatou que 'Neudo' tinha um mandado de prisão preventiva em aberto e efetuou a detenção. Um dos dois homens que acompanhava Elineudo Silva, também é membro da 'Quadrilha dos Pipoca' e já foi preso em outra oportunidade com o bando, mas desta vez "nenhum mandado de prisão havia em seu desfavor, razão pela qual foi liberado após fiscalização", explicou a PRF, através da assessoria de comunicação.
Ataque
Menos de 24 horas após a prisão de 'Neudo Pipoca', em Gurupi, um bando formado por cerca de 20 homens explodiu a agência do Banco do Brasil da cidade, fez reféns, incendiou veículos e promoveu um tiroteio. Uma bala perdida atingiu uma mulher, que teve que ser submetida a uma cirurgia.
A Polícia foi acionada para a ocorrência e realizou diligências em busca do bando. Durante a madrugada de ontem, policiais encontraram um caminhão e duas caminhonetes abandonados, em um matagal. Nos veículos, havia R$ 5 milhões em espécie e 68Kg de dinamites.
Image-2-Artigo-2254950-1
Elineudo Oliveira Silva, o 'Neudo Pipoca' esteve preso até março, mas foi beneficiado por um habeas corpus
A Polícia Civil informou à imprensa local que suspeita que o ataque à agência bancária tenha sido praticado pela 'Quadrilha dos Pipoca' e que 'Neudo' foi preso, quando se deslocava para encontrar o restante do grupo e praticar a ação criminosa.
A reportagem apurou com uma fonte, que não quis se identificar, que a Polícia Civil do Tocantins irá pedir a prisão preventiva de 'Neudo Pipoca', por entender que há provas que ele planejou e participaria do ataque ao banco de Gurupi. O delegado Regional de Gurupi foi procurado, mas não atendeu as ligações.
Habeas Corpus
Cinco membros da 'Quadrilha dos Pipoca', incluindo Elineudo Silva, estavam presos até 8 de março deste ano, quando tiveram habeas corpus concedidos pelo ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF). O ministro alegou "excesso de prazo da custódia que se diz provisória". A quadrilha foi presa em janeiro de 2015, por suspeita de atacar um comboio composto por três carros-fortes, no município de Russas.
O grupo portava três fuzis AK-47, dois fuzis calibre 556, uma espingarda calibre 28, três pistolas ponto 40, 17 carregadores de fuzil, cinco carregadores de pistola, 473 munições intactas de diversos calibres e cerca de 20Kg de explosivos. O material bélico foi avaliado em aproximadamente R$ 500 mil, na época. Além do Ceará, o bando também é suspeito de ataques no Rio Grande do Norte, Pará, Maranhão e Mato Grosso. A tática violenta usada pelos 'Pipoca' é conhecida como 'Novo Cangaço'.

Nenhum comentário:

Postar um comentário