blog

blog

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Execução de líder sindical é apurada


A investigação da execução do líder sindical e candidato a vereador por São Gonçalo do Amarante nas Eleições 2016, Luís César Santiago da Silva, conhecido como 'Cabeça do Povo' ou 'Cabeça do Sindicato', em Brejo Santo, no último dia 15 de abril, continua sem solução, quase dois meses depois do crime. A Delegacia Regional de Brejo Santo trabalha com três hipóteses de motivação do assassinato. Ninguém foi preso até o momento.
De acordo com o delegado titular Robeilton Amorim Souza, uma das linhas de investigação é a atuação de 'Cabeça do Povo' como líder sindical. O homem de 39 anos de idade era membro do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção de Estradas, Pavimentação e Obras de Terraplanagem (Sintepav-CE) e comandava a categoria que trabalhava nas obras do Porto do Pecém, em São Gonçalo do Amarante, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF).
A segunda possibilidade é decorrente do envolvimento da vítima com a política, o que gerou dívidas a Santiago Silva. Motivado pela popularização que alcançou com a atuação sindical, 'Cabeça do Povo' se candidatou a vereador, pelo Partido da Mulher Brasileira (PMB), nas Eleições 2016, mas obteve apenas 23 votos e não foi eleito.
"Ele (Santiago) estava devendo muito, ultimamente. Para se candidatar, ele teve que largar o emprego. Como não teve sucesso na campanha, ficou desempregado e estava passando por uma situação financeira complicada", revela o delegado.
A terceira linha de investigação é de crime passional. A hipótese chegou a ser levantada no início da apuração, mas as provas colhidas não corroboraram a versão e ela está quase descartada, segundo o delegado.
De acordo com o titular da Delegacia Regional de Brejo Santo, já foram ouvidas mais de 20 pessoas no inquérito, entre familiares, amigos, a pessoa que estava na companhia da vítima no momento do assassinato e outras testemunhas.
O delegado Robeilton afirma que aguarda algumas respostas de ofícios que emitiu para colher mais provas e espera concluir o inquérito entre 60 e 90 dias.
Crime
Santiago Silva foi assassinado a tiros, em meio à estrada do Trevo, que liga a BR-116 à CE-153, no município de Brejo Santo, a cerca de 505Km de distância de Fortaleza, na manhã de um sábado, 15 de abril. Segundo o delegado plantonista da Delegacia Regional de Brejo Santo, Luzinaldo Alves, que atendeu a ocorrência, testemunhas viram apenas um veículo de cor preta, modelo não identificado, deixando o local de crime. Os suspeitos não foram reconhecidos

Nenhum comentário:

Postar um comentário