RÁDIO AMBRÓSIO PUBLICIDADES

blog

blog

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Fiéis encerram festa do padroeiro de Barbalha

Ao som de cânticos em louvor ao padroeiro, os fiéis percorreram as principais ruas e avenidas do centro histórico de Barbalha ( Fotos: André Costa )

Os festejos foram marcados, também, por apresentações de grupos regionais. Estima-se que 50 grupos folclóricos se apresentaram
Barbalha. Dona Iracema Oliveira, 71, há mais de três décadas participa fervorosamente dos festejos alusivos a Santo Antônio, padroeiro deste Município, localizado na região do Cariri cearense. A avançada idade não supera sua fé, que a dá forças para participar anualmente da tradicional procissão que marca o encerramento dos festejos, iniciados em 28 de maio, com o cortejo do Pau da Bandeira, seguido por seu hasteamento. Assim como dona Iracema, outras 20 mil pessoas participaram da procissão do Santo casamenteiro, segundo a Paróquia.
Ao som de cânticos em louvor ao padroeiro, os fiéis percorreram as principais ruas e avenidas do centro histórico de Barbalha, animados, também, pela banda de música da cidade. O momento sagrado, com duração de quase três horas, até a chegada à Paróquia de Santo Antônio, emocionou os católicos, responsáveis pela manutenção da festa, realizada pela 307ª vez.
"Se tenho saúde para acompanhar esses três quilômetros de caminhada, é porque Deus e Santo Antônio me deram. Rezo todos os dias a ele, para que possa continuar me dando forças", disse dona Iracema.
A também aposentada, Maria Ivani Nogueira do Nascimento, 77, não goza da mesma saúde de Iracema. Há dois anos, dona Vani, como é conhecida, passou a precisar da cadeira de rodas devido a uma enfermidade. Apesar da limitação física, ela não abre mão de acompanhar a procissão, ao lado do esposo e dos filhos mais velhos. "Desde muito nova acompanho a procissão de Santo Antônio e não seria uma cadeira de rodas que me impediria de seguir acompanhando até meus últimos dias de vida", relatou, emocionada.
As lágrimas que caem de seus olhos ao ver o andor com a imagem do Santo padroeiro e uma réplica de Nossa Senhora Aparecida, dona Vani não conseguiu conter. Com as mãos erguidas ao céu, entrelaçadas por um terço, ela fez uma oração silenciosa. "Estou pedindo que ele interceda por meu filho", disse. Segundo conta, sempre que pede ao Santo alguma graça, ele a concede. "Sou devota e tenho muita fé. Já alcancei várias graças e agora estou aqui pedindo outra", acrescentou.
Ao passar da imagem, dona Vani faz sua última prece, ainda em choro. "Sem fé, nós não somos nada", finalizou a aposentada. Para o pároco da Paróquia Santo Antônio, padre Cícero Alencar, é esse tipo de fé que move os festejos católicos. "É muito gratificante e emocionante ver tanta gente junta nesta tarde louvando Santo Antônio. A procissão é um momento em que nós, fiéis, declaramos publicamente nosso amor por ele", pontuou dona Vani.
Momentos
Antes da procissão, porém, houve celebração eucarística, presidida pelo bispo diocesano do Crato, dom Gilberto Pastana de Oliveira. A missa solene realizada pela manhã contou, ainda, com a participação de padres de diversas paróquias ligadas à Diocese do Crato. Ambos os momentos sinalizaram o encerramento da festa, que atraiu, neste ano, cerca de meio milhão de pessoas, 200 mil só no dia do Cortejo do Pau da Bandeira.
A árvore utilizada como mastro da bandeira de Santo Antônio foi um jatobá, medindo em torno de 25 metros e com peso estimado em duas toneladas. O tronco repousou durante 15 dias na chamada "cama do pau", até ser carregado, na tarde do dia 28 de maio, nos ombros de 250 carregadores, por um percurso de sete quilômetros, da zona rural até a frente da Igreja Matriz. O cortejo é um dos momentos mais tradicionais da festa, que neste ano teve por tema de reflexão "Santo Antônio, servo fiel da Virgem Maria".
Durante os 15 dias de festa, a programação foi vasta. No calendário, noitários nas comunidades, missas e, na parte social, os leilões e quermesses, que reuniram no entorno da matriz os devotos de Santo Antônio.
Os festejos foram marcados, ainda, por apresentações de grupos regionais. Estima-se que 50 grupos folclóricos, entre maneiro-pau, incelenças, penitentes, reisados, quadrilhas, bacamarteiros, se apresentaram durante a festa do Santo casamenteiro. Foram cerca de 500 brincantes.
Na área de entretenimento, a festa do padroeiro da cidade reuniu mais de 20 bandas, em cinco dias de festa, com destaque para Xandy Aviões, Leo Santana, Jonas Esticado, Toca do Vale, Victor e Léo, Thiaguinho e Pablo.
O grande público, ao longo desses 15 dias, resultou, inclusive, no aquecimento da economia local. O comércio, segundo a Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), apresentou um aumento de 3,5% nas vendas. A rede hoteleira também obteve bons índices. A ocupação em hotéis e pousadas da cidade se aproximou dos 90%.

Nenhum comentário:

Postar um comentário