RÁDIO AMBRÓSIO PUBLICIDADES

blog

blog

sexta-feira, 2 de junho de 2017

Missão teve o maior saldo de contratações em abril

Juazeiro do Norte. Dentre as 31 cidades cearenses que tiveram saldo positivo na geração de emprego em abril, Missão Velha, no Cariri cearense, foi a que obteve o maior saldo, com 229 contratações a mais que o número de demissões.
Em fevereiro deste ano, primeiro mês em que o Estado teve aumento no número de vagas formais após 17 meses com saldo de perdas de vagas, Missão Velha já tinha se destacado. À época, o Município teve o maior aumento proporcional, com 16,36% no número de vagas e acréscimo de 271 novos contratados no mercado de trabalho. Os dados são do Cadastro Geral de Empregos (Caged), do Ministério do Trabalho.
Em números absolutos, seguem logo atrás de Missão Velha, Caucaia (221), Barbalha (212), Eusébio (114) e Horizonte. Mas, outros municípios tiveram perda no número de empregados no mês.
Fortaleza lidera com 813 demissões a mais que o número de contratações. Em seguida estão Sobral (-292), Juazeiro do Norte (-115), Paracuru (-108) e Aracati (-106). Só Icó, no Centro-Sul, fechou o mês com o mesmo número de contratações e desligamentos (33).
No total, o Ceará teve saldo negativo em abril, com 630 contratações a mais que o número de demissões. O saldo dos primeiros quatro meses do ano é ainda pior. Foram 130.454 demissões e 120.100 admissões, o que representa saldo negativo de 10.354. No mês passado, quatro setores tiveram regressão na geração de empregos. A construção civil foi a com maior impacto (-491), seguida pelo comércio (-252), indústria e transformação (-184) e agropecuária (-132). Outros quatro setores apresentaram saldo positivo, ainda que em menor escala.
O setor de serviços encerrou abril com geração de 177 vagas, em seguida, administração pública (113), serviços industriais de utilidade pública (81) e extrativa mineral (5). No acumulado dos primeiros meses de 2017, apenas o setor de administração pública está com saldo positivo (354). O pior setor em número de demissões, nos quatro primeiros meses do ano, é o comércio. Foram, ainda segundo os dados do Caged, 28.274 contratações e 33.975 demissões, o que representa o fechamento de 5.701 postos de trabalho.
No País
No que se refere aos 26 estados brasileiros mais o Distrito Federal, abril encerrou com abertura de 59.856 mil empregos formais. Foi o primeiro saldo positivo para o mês desde 2014, quando o País criou 105 mil vagas. Em abril de 2016, o Caged registrou perda de 62,844 mil postos.
O setor que mais contratou foi o de serviços, com saldo positivo de 24.712 trabalhadores. Em seguida, veio a agropecuária (14.648); indústria da transformação (13.689); comércio (5.327) e a administração pública, com saldo de 2.287 empregos. Só a construção civil teve fechamento de vagas, 1,760 mil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário