blog

blog

terça-feira, 13 de junho de 2017

SEDEST articula Fórum com Estado para debater erradicação do trabalho infantil

Imagem inline 4

O Governo do Estado, em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Social e Trabalho (SEDEST), de Juazeiro do Norte, realizou, nesta segunda-feira, 12, o Fórum Regional para o lançamento da campanha #Ceará Diz Não ao Trabalho Infantil. O evento, que aconteceu no Centro de Convenções do Cariri, teve como objetivo debater os avanços e desafios no combate à exploração de crianças e adolescentes.  No total, representantes de 29 municípios da região do Cariri participaram do evento, que faz alusão ao Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil.
O evento contou com a presença do Secretário de Trabalho e Desenvolvimento Social do Estado do Ceará, Josbertini Clementino; a coordenadora da proteção social especial do Estado, Mônica Gondim; o diretor da Proteção Social Básica de Juazeiro do Norte, Sandoval Barreto e a Secretária de Trabalho e Desenvolvimento Social da cidade do Crato, Águeda Duarte, além dos diversos profissionais da área social, que atuam na região.
Integrando as apresentações de grupos artísticos dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) dos municípios presentes, representando o CRAS
 do território do Horto, de Juazeiro do Norte, as crianças do coral infantil apresentaram música sobre o Estatuto da Criança e Adolescente (ECA). O momento também contou com palestra do artista Felipe Rima, que discorreu sobre sua trajetória de superação durante a infância. A coordenadora da proteção social especial do Estado, Mônica Gôndim, apresentou alguns dados que marcam e norteiam as atividades de erradicação do Trabalho Infantil em todo o Estado do Ceará.

Cariri se destaca na redução dos índices - Segundo o Secretário de Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS) do Estado, Josbertini Clementino, o Ceará vem diminuindo os números de incidência de trabalho infantil, desde 2009. “O Cariri tem destaque nessa diminuição. São 11 municípios cofinanciados pelo Governo do Estado e Governo Federal. Pela dimensão territorial, é natural que Juazeiro do Norte, Crato e Barbalha tenham alto índice de exploração de trabalho infantil, mas ao mesmo tempo tem trabalhado mais, mobilizando a sociedade para que não seja naturalizada essa situação”, disse. Ainda segundo o Josbertini, no Cariri foram identificados e solucionados 80 casos de crianças e adolescentes que se encontravam em situação de exploração de trabalho e ressalta a atenção redobrada no período festivo, a exemplo das romarias.
No ano passado, o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) reconheceu o Ceará como referência no combate à erradicação infantil no País. Os avanços na prevenção e erradicação, em Juazeiro do Norte, são decorrentes das constantes buscas ativas e uma série de ações estratégicas que a SEDEST vem desenvolvendo, através do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI), a mais recente aconteceu no Mercado do Pirajá, em que foram realizadas cinco notificações. “Estamos pontuando locais que ocorrem maior índice de trabalho infantil. Nós, da SEDEST, dispomos de vários serviços para combater esse tipo de exploração, como o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS)”, afirmou o Diretor da Proteção Social Básica.

Imagem inline 5

Nenhum comentário:

Postar um comentário