blog

blog

terça-feira, 18 de julho de 2017

Dois suspeitos de matar crianças a facadas são presos


Image-0-Artigo-2270684-1
Os irmãos foram assassinados em um matagal, onde iam buscar capim para dar a uma ovelha, próximo de casa, no Distrito de Inharim ( Fotos: Marcelino Junior )
Viçosa do Ceará. Dois homens suspeitos de matar os irmãos Iracione Almeida Cardoso, de 8 anos de idade, e Francisco da Silva Cardoso Almeida, 10, na manhã do último domingo (16), em Viçosa do Ceará (a cerca de 350Km de distância de Fortaleza), foram presos durante a noite do mesmo dia, pela Polícia Militar (PM), e um deles confessou o crime, em depoimento concedido ontem.
De acordo com o titular da Delegacia Municipal de Viçosa do Ceará, delegado Gregório José de Oliveira Neto, que está à frente das investigações, os suspeitos Francisco Rogério Soares Pereira, 27, e Iranildo Antônio de Araújo, 34, também são moradores da localidade Inharim, onde residiam as vítimas, às margens da CE-187.
Ao ser preso, Francisco Rogério, que já tinha antecedente criminal por roubo, confessou o duplo homicídio e entregou o comparsa que, por sua vez, negou as acusações. Um terceiro suspeito de participar do crime, um adolescente, também chegou a ser ouvido pela Polícia Civil, mas foi liberado em seguida por ausência de provas.
Ainda segundo o delegado Gregório Neto, uma faca utilizada nos assassinatos e a camiseta de Rogério, manchada de sangue, foram apreendidas. Depois de ouvidos, os dois homens foram encaminhados à Cadeia Pública de Viçosa do Ceará. Na tarde de ontem, eles foram levados ao Fórum, onde participaram de uma audiência de custódia, que determinou a manutenção da prisão dos dois.
Os corpos dos irmãos Iracione e Francisco foram periciados e liberados para sepultamento pela Coordenadoria de Medicina Legal (Comel) de Sobral, no Norte do Ceará. As crianças foram velados e sepultadas no final da tarde de ontem, na localidade de Assemim, zona rural de Viçosa do Ceará.
Crime
Os irmãos de 8 e 10 anos de idade foram assassinados a golpes de faca, por volta de 9h30 do último domingo (16), nas proximidades da casa onde moravam, no Sítio Inharim, zona rural de Viçosa do Ceará, na Serra da Ibiapaba.
De acordo com parentes, os irmãos saíram com uma sacola de plástico e uma faca, para um matagal, em busca de capim para uma ovelha que haviam ganhado, naquele dia. Após alguns minutos, a mãe ouviu gritos e alcançou Iracione, o filho menor, cambaleando com o corpo ensaguentado. Com ferimentos profundos nos braços e nas coxas, o menino foi levado às pressas para o Hospital Municipal de Viçosa, a cerca de 10 quilômetros de distância, onde ainda chegou com vida, mas não resistiu aos ferimentos.
Enquanto uma das vítimas era levada ao hospital, os vizinhos montaram um grupo de buscas e se embrenharam no matagal, na tentativa de encontrar o outro irmão, até então desaparecido. Após alguns minutos, Francisco foi encontrado, sem vida, numa poça de sangue, por trás de algumas pedras, numa mata fechada. O menino tinha o corpo completamente perfurado, com lesões à faca, principalmente no pescoço e no peito, disseram os moradores. Ao atender a ocorrência, a Polícia encontrou pontas de cigarro, caixas de fósforos e materiais que evidenciaram o local como ponto de utilização de drogas.
"Em seu depoimento, Rogério confessou que fumava crack, com o comparsa dele, quando foram flagrados pelos dois irmãos. Assustados, os meninos tentaram fugir, quando foram atacados e mortos com a própria faca que eles utilizavam para cortar capim. Rogério disse que ele e o outro suspeito haviam consumido cerca de 15 pedras de crack, momentos antes do crime", contou o delegado.
O caso foi levado primeiramente à Delegacia Regional de Tianguá, que cobre o plantão da área, nos fins de semana. Lá, foi registrado um Boletim de Ocorrência (B.O), dando início às investigações, por parte da Delegacia de Viçosa, que ouviu familiares das vítimas. "Ainda ouviremos mais pessoas, dando prosseguimento às investigações", reforçou Gregório Neto.
Estupro
De acordo com o médico Pedro Jhonatas Pereira, do Hospital Municipal de Viçosa, onde Iracione Almeida deu entrada com forte hemorragia, por conta dos ferimentos à faca, o menino também apresentava sinais de violação anal. "Apesar dessa constatação, pela equipe que realizou o atendimento, tudo será apurado pelos exames feitos na Comel, para onde os copos foram levados", afirmou.
"A possibilidade de violação de uma das vítimas não nos foi repassada. Nós esperamos os laudos da Comel para ver o que realmente será constatado", frisou o delegado do caso.
Protesto
Chocados com o crime, alguns moradores de Viçosa foram à frente do Fórum protestar, enquanto os suspeitos eram ouvidos na audiência de custódia. Em alguns momentos, os ânimos dos populares se exaltaram, e o policiamento teve de se utilizar de medidas enérgicas para evitar que a população invadisse o local. Balas de borracha foram disparadas pelos policiais para conter as pessoas.
Para Marcelo de Carvalho, vizinho dos irmãos e amigo da família, "eles eram boas crianças, estudiosas. Os dois frequentavam minha casa e eram muito queridos. Estamos revoltados com esse crime, que assustou a todos nós, até porque nossa localidade é pacata. Esperamos que os assassinos sejam julgados e condenados pelo mal que fizeram", disse.
Enquete
O que esperar após as prisões?
"Espero que os responsáveis paguem por esse crime bárbaro. Eram crianças indefesas, que perderam a vida nas mãos de pessoas cruéis. Nunca poderíamos imaginar que uma cena dessas poderia acontecer aqui"
Raimundo Ferreira do Nascimento
Comerciante
"Eu conhecia os meninos, que eram amigos dos meus filhos. Não só eu, mas todos os moradores da região querem Justiça, que esse crime seja investigado e que esses assassinos sejam condenados"
Rogério Alves
Agricultor

Nenhum comentário:

Postar um comentário