blog

blog

quarta-feira, 12 de julho de 2017

PRISÃO POR TRAFICO ILICITO DE DROGAS

Resultado de imagem para fotos TRAFICO ILICITO DE DROGAShoje 00h57min, a equipe da CP-2295 em rondas ostensivas/preventivas pela cidade de Crato, mas precisamente na Rua Dom Melo, nº 332, bairro Pinto Madeira, quando notaram uma movimentação estranha, um entra e sai de pessoas, na casa do individuo de nome Alex Anderson Almeida Freitas, vulgo “orelha”,  residente na rua dom Melo, nº 332, bairro Pinto Madeira; o qual é conhecido por traficar drogas ilícita. Pessoas se dirigiam ao local e Alex abria a janela e passava alguns objetos para elas, sendo continuo esse movimento. Pelo modos operante, perceberam que Alex deveria estar vendendo drogas, passado algum tempo chegou uma pessoa conhecida por Luíz, o qual foi atendida por Alex, sendo nesse momento realizada a abordagem. Ao abordarem, conseguiram olhar pela janela, que estava aberta, drogas, (tipo cocaína) que estava em um prato e alguns apetrechos para o embalo do entorpecente. Foi dada voz de prisão ao acusado, e em razão da situação de flagrância constatada, adentraram a residência, onde foi encontrado: Um tubo com cocaína, papelotes para embalar maconha, uma balança de precisão, duas porções maiores de cocaína e um tablete de maconha que estavam em cima de um armário. No local também foi encontrado um caderno com anotações referentes a comercialização de entorpecentes, onde consta pertencer ao acusado, Alex. Luís afirmou que o acusado vendia drogas juntamente com uma pessoa de nome Isac, o qual em sua residência teria uma arma de fogo. Na posse de tal informação, se deslocaram a residência de Isac onde foi localizado
apenas um papelote de cocaína. Os policias observaram uma foto que estava no aparelho celular de Isac, o qual mostra um revolver Cal. 38 e varias munições, que disse possuir a arma, só que havia entregue a Camila, esposa de Aurislando, o qual é seu vizinho de fundo. A composição foi até a casa de Aurislando, o qual os recebeu com confusão, impedindo-os de entrar na residência e proferindo palavras de baixo calão, vindo a desacatar policiais. Diante dos fatos, foram conduzidos a delegacia de Policia Civil de Cato, onde foi feito o Inquérito nº 446 – 709/2017.

Nenhum comentário:

Postar um comentário