blog

blog

sábado, 18 de fevereiro de 2017

Políticas públicas multiplicam quintais produtivos no Ceará

Este modelo de produção alia a segurança alimentar à geração de renda ( Foto: Alex Pimentel )
00:00 · 18.02.2017 por Alex Pimentel - Colaborador
Quixeramobim. O convívio do sertanejo em áreas onde as chuvas são escassas não é mais tão assustador ou difícil como antigamente. Hoje, com algumas técnicas e o desenvolvimento de políticas públicas, a vida se torna sustentável onde não costuma brotar nada no chão durante o maior período do ano. Até energia para ligar as máquinas é possível captar dos raios solares e utilizar em regiões outrora consideradas inabitáveis. Acreditando nessas possibilidades, a Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema) idealizou um projeto de sustentabilidade, de "Quintais Produtivos Agroecológicos na Perspectiva da Agricultura Familiar, visando à Segurança Alimentar".
Leia mais
Conforme as informações repassadas pela Secretaria, a proposta foi aprovada pelo Conselho Estadual Gestor do Fundo de Defesa dos Direitos Difusos (CEG/FDID), e, nos próximos meses, dez famílias do Sertão Central já estarão colhendo os frutos desse empreendimento nos seus quintais.
As famílias escolhidas serão contempladas com a perfuração de três poços artesianos, três kits de bombeamento solar e três galinheiros com aves para formar o plantel. Também serão instaladas três Unidades Demonstrativas (UDs), uma na bacia do Pirabibu, a segunda na bacia de Banabuiú e a última na bacia do Quixeramobim. Cada UD terá uma composteira, um minhocário e um biodigestor.
O projeto ainda contempla 30 canteiros econômicos, além de três viveiros de mudas. Serão instalados nas UDs. Está prevista, ainda, a distribuição de materiais didáticos e de divulgação para a realização de oficinas e cursos.
Variedade
Na avaliação dos idealizadores do projeto, na maioria dos quintais existem fruteiras plantadas, como ata, graviola, banana e acerola. Nos canteiros, além da cebolinha verde, pimentão e tomate, a hortelã, a corama e o mastruz também têm espaço. "Além da função ecológica e de conservação de alta diversidade de plantas na sua composição, garantem a variabilidade genética de muitas espécies. Esses quintais, enquanto sistemas agrícolas tradicionais, produzirão alimentos básicos de qualidade para subsistência e venda do excedente, gerando fonte de recursos para as famílias atendidas", explica a secretária-executiva da Sema, Maria Dias Cavalcante.
Esses quintais são exemplos do manejo da terra mais antigo, consistindo na combinação de espécies florestais, medicinais e agrícolas muitas vezes associadas à pequena criação de animais domésticos.
Outro aspecto considerado positivo está em os quintais produtivos proporcionarem a construção do conhecimento relacionado ao meio ambiente. Os agricultores, jovens e técnicos participantes, a partir das técnicas agroecológicas que lhes são repassadas, resultam num somatório dos saberes popular e científico, podendo ajudar a minimizar o processo de desertificação que caracteriza o Semiárido, especificamente, em Quixeramobim.
Mandalas e cisternas
Um modelo de quintal produtivo eficiente, aprovado por quem se dedica à produção familiar, é a mandala. Com mais de uma década dedicada a essa área, o técnico agropecuário Ednaldo Calixto, de Ibaretama, outro município do Centro do Estado, considera esse sistema o mais adequado para quem tem de enfrentar a escassez de água.
O plantio, em forma circular, auxilia no uso racional da água. No reservatório, cônico, construído no centro, ainda é possível até criar peixes.
Entretanto, apesar da multiplicação dos quintais no sertão, desde 2011, quando a Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA) passou a executar o programa no Ceará, assim como as cisternas de placa, construídas para o abastecimento unifamiliar, também precisam de recarga hídrica, efetuada pelos carros-pipa quando a estiagem se prolonga. A água também pode ficar armazenada nas cisternas de enxurrada, para ser utilizada nos sistemas simplificado de irrigação; no caso dos vegetais, o gotejamento.
Para o ex-titular da SDA, deputado estadual Dedé Teixeira, o programa de Cisternas de Enxurrada e os Quintais Produtivos estão intrinsecamente relacionados. Até 2015 o Ceará recebeu 278.384 tecnologias de captação de água. Nesses números estão 14.873 quintais.
Eles garantem a produção de pequenos animais, a comercialização de hortaliças e frutas, movimentando a economia de pequenos municípios e comunidades e garantindo a subsistência de centenas de famílias. Na avaliação de Teixeira é uma das experiências mais bem-sucedidas para o pequeno e médio agricultor no Semiárido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário