blog

blog

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Maior túnel do Cinturão das Águas é concluído em Missão Velha

Fotos André Costa
Missão Velha. Empreendimento estimado em R$2 bilhões, o Cinturão das Águas (CAC) vai beneficiar mais de oito milhões de pessoas apenas com a conclusão dos lotes 1 e 2 e o eixo norte, destacadamente na região do Cariri. No entanto, outros três lotes (3, 4 e 5) estão em ritmo acelerado de construção. Neste sábado, o governador do Estado, Camilo Santana (PT), participou da finalização da obra do maior túnel do Cinturão.
O túnel Veneza, neste Município, foi cavado em duas frentes de serviço, de lados opostos e, hoje, aconteceu o acionamento dos explosivos que uniu os dois pontos. Com a junção dos lados, o túnel passa a ser o mais longo da obra para a passagem das águas, com 2.322,36 metros de comprimento. O túnel faz parte do Lote 5 do Trecho I do CAC.
Túnel do lote 5, em Missão Velha, é o maior do CAC, com quase 2,4km de extensão (Foto André Costa)
Com esta etapa finalizada, já são 53 km de obra concluídos, que vão permitir a entrada das águas do rio São Francisco para, através do Riacho Seco, chegar ao açude Castanhão com maior eficiência. O Lote 5 é composto por nove túneis e por canais, com cerca de 6 km de extensão e previsão de conclusão para dezembro de 2017. “Esse é um trecho muito importante para o CAC. É uma engenharia complexa, de alta tecnologia, com máquinas estrangeiras, mas que estamos operando dentro do que foi previsto. Por mês, estamos liberando cerca de R$ 30 milhões para cumprir o cronograma”, pontuou Camilo.
Para o chefe do executivo, o CAC é um projeto de suma relevância que, ao lado da Transposição do Rio São Francisco, vai abastecer diversas regiões do Estado, incluindo a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). “Essa obra, quando pronta, vai contribuir muito para a situação hídrica do Estado. Apesar de ter chovido em torno da média, os reservatórios principais não conseguiram pegar água. O Castanhão, por exemplo, está apenas com 6% de sua capacidade. Então, com a conclusão do CAC, poderemos receber as águas da Transposição. Por isso priorizando o trecho de Jati, que é onde entrar as águas do São Francisco”, acrescentou. O CAC permitirá a transferência de vazões excedentes do PISF não apenas para o Castanhão, mas também para o açude Orós.
Camilo Santana acionou os detonadores que ligaram as duas frentes de serviço do túnel Veneza (Foto André Costa)
Ainda conforme Santana, apesar da diminuição do ritmo das obras entre 2014 e 2015, devido ao contingenciamento dos recursos federais, todos os cinco lotes avançados. O lote 1, que se concentra na área que receberá as águas da transposição, a partir de Jati, deve ser concluso, segundo Camilo, até dezembro e, “oodos os túneis do CAC serão entregues até no máximo o meio do próximo ano”. Para cumprir todos os cronogramas, Camilo ressalta os esforços que estão sendo adotados. Na última terça-feira, dia 06, esteve reunido com o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, em Brasília, que autorizou o empenho de R$ 60 milhões para as obras do Cinturão das Águas do Ceará.
De acordo com o secretário dos Recursos Hídricos (SRH), Francisco Teixeira, o objetivo da obra “é aumentar a garantia do abastecimento humano da segunda região mais populosa do Estado”, o sertão do Ceará, com cerca de 720 mil habitantes. A obra do CAC prevê a construção de 1,3 mil quilômetros de canais, sifões e túneis que levarão água, de forma gravitária, isto é, sem necessidade de utilização de estações de bombeamentos, para 12 bacias hidrográficas do Ceará.
Obra está divida em cinco lotes e, quando pronta, vai beneficiar milhões de cearenses (foto André Costa)
Mais informações
Secretaria dos Recursos Hídricos
Endereço: Fortaleza – CE, 60822-325
Telefone: (85) 3110-3995

Nenhum comentário:

Postar um comentário