blog

blog

domingo, 4 de junho de 2017

Réus são ouvidos na Justiça Federal

As pessoas ouvidas foram presas na 'Operação Marguerita', deflagrada pela PF, em fevereiro. Eles são acusadas de traficar mulheres do Brasil para a Europa
00:00 · 03.06.2017
Quatro acusados de participar de um esquema criminoso internacional de tráfico de pessoas, que tinha Fortaleza como base, começaram a responder ao processo em Juízo. A primeira audiência do caso foi realizada na quinta-feira (1º), na 32ª Vara Criminal da Justiça Federal no Ceará, para colher depoimentos.
Conforme a decisão da Justiça de acatar a denúncia do Ministério Público Federal (MPF), assinada no dia 21 de março, os quatro acusados de manterem o esquema promoveram, constituíram, financiaram e integraram uma organização criminosa transnacional, com integrantes no Brasil e na Eslovênia, estruturalmente ordenada e com divisão de tarefas.
"Em concurso de pessoas com unidade de desígnios, agenciaram, aliciaram, recrutaram, transportaram, transferiram, alojaram ou acolheram pessoas, com a finalidade de exploração sexual, sendo tais condutas realizadas mediante grave ameaça, violência, coação, fraude ou abuso", completa a decisão judicial.
Os acusados que se tornaram réus são o esloveno Tine Motoh, o italiano Flávio Frugis e as brasileiras Emanuella Andrade Bernardo e Paula Dayana Ribeiro da Silva, conhecida como Paloma, que estão presos.
O processo original tinha seis réus, mas a Justiça determinou o desmembramento de dois deles, por entender que a situação dos eslovenos Stjepan Pavuso, o 'Pista' e Igor Schwarz, que continuam soltos na Eslovênia, poderia prejudicar a celeridade da instrução processual.
Na primeira audiência, compareceram três réus: Tine Motoh, Flávio Frugis e Emanuella Bernardo, e seus respectivos advogados, além da advogada que representou a ré Paula Dayana. Duas testemunhas de acusação, do total de seis que foram arroladas pelo MPF, também compareceram. Os advogados foram procurados pela reportagem, mas não atenderam às ligações.
O juiz titular da 32ª Vara Criminal, Francisco Luís Rios Alves, designou os dias 3 e 4 de agosto para acontecerem as próximas audiências do processo.
Operação Marguerita
Dezesseis pessoas foram presas durante a 'Operação Marguerita', deflagrada pela Polícia Federal (PF) em fevereiro, em ações simultâneas no Ceará e na Europa. Conforme as investigações, o esquema de tráfico de pessoas existia desde 2010 e começou com o esloveno Tine Motoh, que cooptou pessoas para aliciar vítimas e agências de turismo para enviarem as mulheres à Europa.
O principal destino delas era a boate 'Marguerita', que fica localizada em Nova Gorica, na Eslovênia, e pertence a um amigo de Motoh.

Nenhum comentário:

Postar um comentário