blog

blog

quinta-feira, 8 de junho de 2017

Governo tenta implodir bloco de oposicionistas

Image-0-Artigo-2252906-1
O governador Camilo Santana exonerou o deputado Osmar Baquit (PSD) do cargo de secretário da Agricultura, Pesca e Aquicultura, devendo ainda hoje ele ocupar sua cadeira na Assembleia Legislativa cearense, fazendo o ex-deputado Sineval Roque voltar à condição de suplente. Baquit está de volta ao Legislativo para implodir o Bloco Parlamentar formado por integrantes do PSD, PMB e PMDB, de oposição ao governador, embora dele alguns governistas façam parte.
O objeto central de implodir o bloco é indicar um novo nome para integrar a comissão de Constituição da Assembleia, substituindo Leonardo Araújo, que foi indicado pelo deputado Sérgio Aguiar, presidente do colegiado, para ser o relator da Proposta de Emenda à Constituição de extinção do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM).
O bloco é formado por dez deputados: Silvana Oliveira, Danniel Oliveira, Audic Mota, Agenor Neto e Leonardo Oliveira, todos do PMDB, além de Roberto Mesquita, Gony Arruda e Osmar Baquit, do PSD, juntamente com Odilon Aguiar e Bethrose, filiados ao PMB.
Ontem, na Assembleia, já era dado como certo que o líder do bloco, Leonardo Araújo, será destituído, ficando em seu lugar a deputada Silvana Oliveira. A destituição se daria pelo fato de que os governistas do bloco, no caso Bethrose, Audic Mota, Agenor Neto, Gony Arruda e Osmar Baquit, se aliariam à deputada Silvana, hoje próxima do Governo, e a escolheriam como líder.
O Governo faz questão de aprovar, logo, a nova emenda constitucional extinguindo o TCM. Com Leonardo Araújo como relator a proposta correria risco, mesmo os governistas tendo os votos suficientes para aprovar qualquer alteração no texto constitucional. Sem Leonardo na comissão de Constituição e Justiça, um novo relator seria indicado para a função. O nome de Osmar Baquit estava sendo o mais cotado para a relatoria.
O deputado Sérgio Aguiar teve sua decisão de indicar Leonardo como relator considerada precipitada, pois sequer a PEC tinha chegado à comissão, já que ainda aguarda parecer da Procuradoria da Assembleia e de lá só sairá quando ficar solucionado o problema da relatoria.
Na Assembleia se comentava ontem que ele estaria fora do Ceará, no início da semana, quando a comissão de Constituição e Justiça tem reunião, cabendo então ao vice-presidente, deputado Antônio Granja, proceder a substituição.
O vazamento de informações sobre essa movimentação política dos governistas fez com que o deputado Leonardo Araújo, ontem, no plenário da Assembleia, denunciasse o fato, sem muitos detalhes, para criticar o Governo. Ele procurou tanto o deputado Tin Gomes (PHS), vice-presidente da Assembleia, quanto o líder do Governo, deputado Evandro Leitão (PDT), mas ambos não confirmaram para ele a articulação, embora Tin Gomes tenha dito que, se acontecer tudo isso, seria uma ação política normal, como são as da oposição para derrotar o Governo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário